HistóriasAmor à primeira vista

https://conto.pt/wp-content/uploads/2019/05/autocolante_medio.png

De todas as cores e feitios, as peças de porcelana roubam constantemente a minha atenção. Há quem percorra o mundo à procura de peças de roupa ou de discos pelas velhas feiras em segunda mão de cada cidade. Eu procuro loiça!

Numa viagem à Suécia, numa rua de uma cidade pequenina, dei por mim a olhar para a montra de uma loja. Um prato, num tom de azul maravilhoso, insistia a piscar-me o olho. Entrei, olhei para ele com atenção e senti que ali havia coisa… Soube que estava certa quando virei o prato para confirmar o que suspeitava. Aquela era uma peça de porcelana portuguesa. Só podia! Não vale a pena alguém tentar concorrer com as nossas fábricas no que toca ao fabrico cerâmico. Nas costas estava também o preço – saí a correr da loja!

O prato veio mais tarde parar aqui a casa, mas não veio da Suécia, isso é certo. Mas também não posso dizer como o consegui. Esse é um segredo entre mim e os deuses das loiças. No armário da sala ainda há espaço para mais alguns e se por acaso tiver algum prato antigo que já não queira, não pense duas vezes: mande-o cá para casa!

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *